Arquivo de setembro/2017

Há um mês atrás contei no instagram (@blogbelatriz, segue lá!) que finalmente me livrei dos óculos, depois de mais de 20 anos usando. Como surgiram algumas dúvidas, resolvi conversar com o oftalmologista que me operou, o Dr. Mario Jampaulo da Clínica Viva, e esclarecer as dúvidas de vocês aqui.

Dividi o post com as perguntas feitas, assim ele fica bem objetivo.

1. Quantos graus você tinha?

No olho direito 3,25 de miopia e 4,75 de astigmatismo. Olho esquerdo: 2,25 de miopia e 4 de astigmatismo. Tinha 50% de visão, hoje só um mês após a cirurgia já tenho 90%. Minha visão agora é BEM melhor do que antes com os óculos, vejo mais detalhes.

2. Onde você operou?

Na Viva Oftalmologia, na 616 Sul em Brasília. Quem tem grau alto sabe como é difícil encontrar uma opinião confiável sobre a cirurgia. Já ouvi de vários oftalmologistas que tinha ceratocone e por isso nunca ia poder operar, só me senti confiante na Viva, com a Dra. Danielle, minha oftalmologista, e com o Dr. Mario, oftalmologista cirurgião que me operou.

Além do excelente tratamento com os dois, que sempre me explicaram muito bem tudo que tenho (e não tenho) e tiraram minhas dúvidas (inclusive via whatsapp <3) a clínica é super bem equipada com aparelhos novos, então todos os exames são feitos lá na hora mesmo.

3. Como foi a cirurgia e o pós-operatório?

A cirurgia foi SUPER tranquila, agora sei que fiquei nervosa a toa enquanto pingava o colírio anestésico. Minha preocupação era sentir vontade de piscar, já que precisava estar acordada e de olho aberto durante a cirurgia. É usado um aparelho para deixar o olho aberto mas o instinto de piscar continua, sentia como se estivesse piscando normalmente, nada agoniante.

A sala em que foi feita a cirurgia era bem aconchegante e tinha música tocando durante toda a cirurgia. Isso me deixou BEM mais calma, juro. Isso e o fato dos meus pais conseguirem assistir a cirurgia em um espaço resevado. Depois de no máximo 25 minutos quietinha e olhando para onde o Dr. Mario mandava, a cirurgia acabou e saí já andando, só enxergando um pouco embaçado. Não senti dor.

Meu pai do lado de fora.

A recomendação é de que você descanse e durma após a cirurgia, o olho precisa descansar. Também foram passados alguns colírios para usar por tempo determinado. Senti o olho ardendo quando o efeito do colírio anestésico passou, lacrimejei um pouco até tomar o remédio recomendado, assim o incômodo logo passou.

Minha vista ficou embaçada por uma semana, mas já enxergava bem melhor logo após a cirurgia. No dia seguinte voltei na Clínica Viva para ser avaliada pelo Dr. Mario. O olho pode levar até 6 meses para se recuperar completamente, por isso não coço nem esfrego os olhos, pingo o colírio com frequência. Meu grau atual é 0,25 e já enxergo como nunca enxerguei de óculos ou lente de contato.

4. Qual foi sua cirurgia?

A cirurgia escolhida pelo Dr. Mario foi a VisuMax Lasik Customizado. Existem mais tipos da Lasik, essa é a com maior tecnologia e a menos invasiva para a córnea. Além de ser 100% laser, o VisuMax é um aparelho que  personaliza o tratamento de acordo com a córnea para corrigir o astigmatismo. Foi essa tecnologia recente que me permitiu operar agora e por enquanto ela só está disponível em 10 centros do Brasil, a Clínica Viva é um deles.

O aparelho usado na cirurgia (VisuMax).

5. O Lasik corrige miopia também?

Sim!

6. Preciso esperar o grau estabilizar para operar? Tem idade mínima para o Lasik?

O grau precisa estar estável mas isso não quer dizer estático, uma variação mínima é normal. Isso deve ser analisado pelo oftalmologista cirurgião. A idade mínima costuma ser de 18 anos (não existe uma idade certa, tem que analisar se o grau está estável e fazer exames), caso opere antes disso o grau pode aumentar depois da cirurgia.

7. Existe retina fina demais? Não pode operar?

A cirurgia é feita na córnea e sim, existem córneas finas demais para alguns tipos de cirurgia, a VisuMax Lasik Customizado (que fiz) provavelmente seria indicada nesse caso. Se a córnea for doente aí sim não pode operar, deve tratar.

8. A cor do olho pode mudar?

Não.

9. O grau pode voltar? Pode operar de novo?

Pode (mas é raro), aí o olho volta a ser o que era, é diferente do que normalmente acontece, o comum é vir a ter um pouco de grau no futuro. Com as técnicas mais avançadas que agridem minimamente a córnea (100% laser) é possível operar de novo.

10. Quais são os tipos de cirurgia?

  • Smile – é a menos invasiva (e mais nova). Feita com um laser só, não é necessário abrir a tampa da córnea. Não deixa o olho seco, tem rápida recuperação e corrige até 10 graus de miopia e 4 de astigmatismo ( como meu grau era maior não fiz essa). É feita com o VisuMax.
  • Lasik 100% laser e 100% customizado (a que fiz, também é feita com o VisuMax, abre a tampa da córnea).
  • PRK – um dos primeiros lasers. Tem custo baixo mas a recuperação é mais lenta e há dor no pós-operatório. Nela é feita primeiro uma raspagem da córnea para então aplicar o laser.
  • Lentes Fácicas – quando o grau é muito alto (mais ou menos 15 graus) ou a córnea é muito fina pode-se implantar lentes de contato na íris para corrigir a miopia, astigmatismo ou hipermetropia.

11. O preço varia conforme o grau?

Não, varia conforme a técnica usada. A tecnologia mais avançada, com o VisuMax e usada na minha cirurgia é um pouco mais cara do que as outras.

12. Quanto tempo sem esforço físico?

Após a revisão no dia seguinte à cirurgia já pode praticar exercícios físicos, só se deve evitar água (piscina) por 2 a 3 semanas.

 

O telefone da Viva Oftalmologia, onde operei: (61) 3246-5555 ou (61) 99998-3098. 

Endereço: SGAS 616 L2 Sul – Centro Clínico Línea Vitta – Bloco C Sala 201/11.

 

Espero ter tirado as dúvidas de vocês. Essa cirurgia mudou minha vida (e ainda está mudando), sei que pode parecer besteira para algumas pessoas, mas poder enxergar bem e não depender dos óculos mudou minha qualidade de vida. Se você tem medo de operar, não precisa ter, é só procurar um bom profissional como fiz. :)

Compartilhe no Facebook

Post escrito por

Beatriz (Bia) Martins. Gosto mais de maquiagem, filmes e seriados do que de algumas pessoas. Tenho alma de gordinha, mas gosto de alimentação saudável. Compartilho aqui isso e um pouco mais.

Quando vi que o C. Kamura lançou um produto semelhante (e bem mais barato) ao Uniq One da Revlon, que gosto bastante e já falei por aqui, tive que testar e contar para vocês.

O Intense One é um leave-in 10 em 1 para todos os tipos de cabelo que trata, cuida, protege e finaliza.

O que o produto promete

1. Restauração profunda.
2. Selagem das cutículas.
3. Proteção térmica.
4. Proteção da cor.
5. Toque sedoso e brilho.
6. Controle o frizz.
7.  Durabilidade do penteado.
8. Modelagem fácil dos fios.
9. Prevenção as pontas duplas.
10. Efeito desembaraçante.

O que achei

A embalagem dele é BEM parecida com a do Uniq One da Revlon, ambas são vermelhas, com o nome parecido e de pump. O Intense 1 do C. Kamura é mais grosso um pouco do que o da Revlon, um creme mais leve. Os benefícios prometidos também são bem parecidos. A maior diferença é no tamanho, o Uniq One da Revlon vem com menos produto.

Dos benefícios prometidos, alguns já senti logo no primeiro uso. Senti as cutículas do cabelo mais fechadas e o cabelo SUPER macio, assim ele fica mais fácil de ser desembaraçado e penteado. A sensação quando uso é de que usei uma máscara leve (ele não pesa no cabelo) para hidratas os fios, gostei demais disso!

Quanto ao frizz acho que reduziu um pouco mas nada muito perceptível para quem tem muito frizz como eu, resultado de muito secador e babyliss.

Além de restaurar o cabelo o Intense One tem como função proteger o cabelo do calor, proteger a cor e previnir pontas duplas. Não tenho como ter certeza de que ele cumpre bem essas funções mas a cor do meu cabelo quase não desbotou esse mês, talvez seja por causa dele.

O produto é feito com a tecnologia LUNAMATRIX, que repõe a massa capilar e protege dos danos do dia a dia como alisamento, tintura, radiação UVAB e do calor.

Essa tecnologia que funciona como um tratamento + a hidratação que senti com ele e o preço super amigo me fizeram adorar esse produto. Cada cabelo é diferente mas no meu senti mais efeito com ele do que com o Uniq One da Revlon, que apesar de bom para o dia a dia, é bem mais caro.

Esse custou R$ 30 no Shopping dos Cosméticos do Taguatinga Shopping em Brasília. Tem dele pelo mesmo preço em várias lojas online, como essa aqui. Também existe uma versão do produto próprio para cabelos loiros, o C. Kamura BB Hair Silver.

 

 

Compartilhe no Facebook

Post escrito por

Beatriz (Bia) Martins. Gosto mais de maquiagem, filmes e seriados do que de algumas pessoas. Tenho alma de gordinha, mas gosto de alimentação saudável. Compartilho aqui isso e um pouco mais.