Planejar uma viagem para a Europa é uma delícia e cansativo ao mesmo tempo. Existem algumas informações importantes como as sobre passaporte/visto, seguro de saúde e vacinas que deixam qualquer um perdido, por isso resolvi reunir aqui as principais que você deve saber.

Passaporte/visto

O passaporte brasileiro com ao menos 6 meses de validade da data da viagem é obrigatório. Fiquem sempre de olho, muita gente só olha que ainda não venceu. Para saber como tirar seu passaporte leia esse post.

Graças ao acordo de Schengen, o visto não é obrigatório nos países da União Européia para viagens a turismo por até três meses. Os países que não precisam de visto são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Mônaco, Noruega, Polônia, Portugal, República Checa, San Marino, Suécia, Suíça e Vaticano.

Seguro de saúde

O seguro de saúde é obrigatório na Europa no valor mínimo de 30 mil euros nos países que fazem parte do tradado de Schengen, por isso muitas seguradoras disponibilizam seguros próprios com o nome “Seguro Viagem Europa” ou “Seguro Viagem Schengen”. É bem importante ter esse valor mínimo, caso não tenha sua entrada no país pode ser barrada.

Vacinas

Há uma lista de vacinas recomendadas:

  • Norte da Europa: Hepatite B, tétano e difteria, encefalite transmitida por carrapatos.
  • Sul da Europa: Hepatite A e B, tétano e difteria, febre tifoide, poliomielite, infecções meningocócicas, raiva, encefalite transmitida por carrapatos

A vacina da febre amarela é obrigatória no momento para entrar em Malta mas isso pode mudar e se expandir para outros países com surtos, por isso é importante verificar no site da Anvisa disponibilizado aqui. Nesse site você digita o nome do país visitado e ele informa as vacinas necessárias no momento.

É importante lembrar que a maioria das vacinas demora ao menos 10 dias para fazer efeito, então é necessário ficar atento a data da viagem para que na data a vacina já esteja fazendo efeito, caso contrário sua entrada pode ser barrada.

Para a vacina da febre amarela é exigido ainda o Certificado Internacional de Vacinação (CIV), que deve ser solicitado em postos da ANVISA em aeroportos, portos ou fronteiras.

 

Se tiver mais alguma informação que achem importante ou dúvida podem falar por aqui! :)

Fonte 1   | Fonte 2 Fonte 3  

Compartilhe no Facebook

Post escrito por

Beatriz (Bia) Martins. Dicas e resenhas de beleza, moda, filmes, séries, viagens e música.

De maio para junho passei um mês na Europa, desde o início da viagem uma das perguntas que mais me fizeram foi “como vocês se planejaram?” ou “como escolheram os destinos?” Por isso resolvi explicar por aqui algumas formas de planejar seu roteiro.

1. Passagens em promoção

Uma viagem para a Europa não é barata, por isso pesquisar passagens é bem importante. Enquanto montávamos nosso roteiro (eu e o Thomas) já tínhamos em mente que o ponto de partida ia ser de onde achássemos a promoção/passagem mais barata. Para isso fique de olho em sites e especialmente apps de viagem (os apps atualizam primeiro com as promoções).

Ainda vou fazer um post detalhado sobre onde compramos a passagem, companhia aérea e a experiência mas aqui estão os aplicativos que me ajudaram a pesquisar por passagens (criei uma pasta “viagem” no celular) :

  •  Passagens Imperdíveis – também possui site mas o app é atualizado primeiro e é o que vejo atualizando as promoções antes de todos os outros sites e aplicativos (lembre-se de deixar as notificações ativas para aparecerem na sua tela, bem importante).
  • Melhores Destinos – um dos sites e aplicativos mais conhecidos, todos os dias enquanto buscava uma promoção acessava ele e o Passagens Imperdíveis.
  • Voopter – Nele você pode pesquisar preços por até 4 datas diferentes ao mesmo tempo e também ver os melhores preços de passagens em tempo real. Essa seleção pode ser bem específica ou abrangente, desde nacionais, internacionais até o país que você quer mesmo.
  • Skyscanner – o que mais gostei dele foi a forma como mostra a média de valores no mês. Os dias com bolinha verde são os mais baratos, laranja com preço médio e vermelha mais caros. Assim você já clica no dia para fazer a pesquisa sabendo quais são os mais baratos. Além disso você pode acompanhar o preço do voo caso não queira comprar na hora e na tela dos detalhes do voo é tudo bem explicadinho.

2. Países que você quer muito conhecer

Todo mundo que sonha com uma Eurotrip já tem alguns países em mente que gostaria de ir. O ideal é pegar aquele país mais afastado que você quer muito conhecer e deixar como ponto de partida ou como um dos destinos finais, assim você escolhe outros países que sejam próximos e não perde muito tempo (nem dinheiro). No meu caso esse país foi a Irlanda, que deixei como o penúltimo país, sendo o último a Espanha (destino inicial e final).

3. Países próximos

Depois de escolher o lugar que você mais quer visitar abra o mapa e comece a pesquisar países próximos que te interessam. Na Europa muitos países são super próximos, dá pra conhecer muita coisa com uma pequena viagem de trem ou até de ônibus. Marque esses países que te interessam e pesquise a distância no google maps entre um e outro (de trem/avião/ônibus), assim fica fácil se organizar.

No mapa acima marquei os países que visitei, a ordem foi: Espanha > França > Alemanha > Bélgica > Holanda > Irlanda > Espanha (voo de volta).

Esse foi o primeiro post sobre a viagem, se tiver algo específico que queiram saber mais sobre pode deixar aqui. :)

 

Compartilhe no Facebook

Post escrito por

Beatriz (Bia) Martins. Dicas e resenhas de beleza, moda, filmes, séries, viagens e música.

Sair para comer (e beber haha)  é uma das coisas que mais gosto de fazer, por isso adoro conhecer lugares novos e diferentes tipos de comida. Separei aqui 3 lugares com comidas diferentes que gosto com desconto:

1. Dom Francisco – Pátio Brasil Shopping

Experimentei o Buffet de almoço deles e posso dizer que é bem completo: vi saladas, sushis, queijos, robalo com alcaparras, lombo suíno, filé, risotto, frutos do mar e massas. O legal de um buffet assim é experimentar de tudo um pouco, meus preferidos foram o contra filé, o risotto ao funghi e os anéis de lula.

Também achei as opções de sobremesa muito boas: pudim, cheesecake de limão, doce de leite, bolo de coco, frutas e mais. Como amante de doce de leite achei o de lá bem gostoso! Também adorei o cheesecake de limão.

O Buffet completo no almoço sai de R$ 69,90 por R$ 49,90 com o cartão BRB Card Connect.

2. Churrascaria Steak Bull –  St. de Clubes Esportivos Sul Trecho 2 – Asa Sul.

Um das churrascarias mais famosas de Brasília com ótimo rodízio e cortes de carne (picanha, ancho, cordeiro, costela premium, fraldinha). Mas o buffet e rodízio vão bem além das carnes, amei o queijo coalho assado com melaço de cana; há muitas opções de comida japonesa também com peixe fresquinho e até ceviche.

O Buffert de pratos quentes também parece ótimo com opções de filé, peixes, camarão e mais. Quando fui amei tanto as carnes e os aperitivos que iam direto para as mesas que nem consegui experimentar os pratos quentes, preciso voltar! A sobremesa é maravilhosa, experimentei lá um dos melhores cheesecakes que já comi.

Ah, tem uma brinquedoteca supervionada bem legal pra deixar as crianças brincando.

O rodízio no jantar para o casal sai de R$ 159 por R$ 139 com o cartão BRB Card Connect.

3. Pizza á Bessa

Uma das pizzas mais famosas de Brasília, tanto pela sua massa fininha quanto pelos recheios diferentes, são mais de 50 sabores. Meus preferidos:

SHITAKE : Molho de tomate, mozarela, cogumelo shitake, alho poró e oregano.

ALHO PORÓ COM PALMITO: Molho de tomate, mozarela, alho poro, palmito e orégano.

DIJON: Creme de leite, purê de batatas, mozarela, cebola, linguiça mineira e mostarda.

CARNE DE SOL: Molho de tomate, mozarela, carne de sol, catupiry, cebola, parmesão, alho crocante e orégano.

Além dessas eles tem várias pizzas tradicionais também, vegetarianas e pizzas doces maravilhosas.

O rodízio sai de R$ 38,90 por R$ 33 com o cartão BRB Card Connect. 

Se você é de Brasília e tem entre 18 a 35 anos pode fazer seu cartão do BRB Card Connect aqui. Falei mais dele nesse post também :).

Compartilhe no Facebook

Post escrito por

Beatriz (Bia) Martins. Dicas e resenhas de beleza, moda, filmes, séries, viagens e música.